quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

LOUCURA


 Nunca mais fomos felizes
Longe do tempo passado
Sem amarras ou cicatrizes
Alegres afagos suspirados.

Havia para nós o amor
Sem limites sem cadeias
O lindo sonho desabou
Dentro das velhas teias

Ficaram sorrisos e lágrimas
E a melancólica despedida
Nas silenciosas bocas ávidas
Todas as juras esquecidas

Futuro e presente amargos
Somente boas lembranças
Hiatos fugazes hoje trago
De ti, meu amor criança.

Conceição Pazzola
Olinda, 13 de julho de 2006.

Um comentário:

Martha disse...

...pelo caminho, juras
e epinho

Vento vento
tento miragem
mira! paisagem.

Tento tento
vento passagem
mira! miragem