terça-feira, 7 de outubro de 2008

A ESCURIDÃO DA NOITE


Ponte da Boa Vista, Recife


A imensidão sombria
De ruas desabitadas
Envolve todas as coisas

Antes que a mão misteriosa
Afrouxe os dedos e derrame
No firmamento grande véu
De inúmeras estrelas brilhantes

Somente ao nascer da lua
Soberana sobre a montanha
O mar vira cortina prateada

Acalanto de casais enamorados
Crentes na eternidade e magia
Do tempo sem mágoa nem dor
Quando raiar um novo dia

Nuvens escuras enciumadas
Escondem estrelas e o luar
Durante a escuridão da noite
Os amores explodem sem parar.


Conceição Pazzola

2 comentários:

Maria Muadiê disse...

belas imagens.

Verônica Aroucha disse...

Que bonito amiga!
Seu coração amoroso, transforma a noite fria e escura nessa imensidaão de estrelas.
Bjs, sua eterna admiradora e amiga.
Verônica